Desapego

O Apego, é absolutamente contrário ao Amor. O Amor e o Apego, não combinam. E aqui há dias encontrei um artigo fantástico sobre o apego e o desapego.

Estava à espera do momento que considerasse ser o certo, para o postar, aqui no meu blog. Esse momento chegou. Já de seguida vou postar esse artigo!

***

O apego existe em tudo. O ser humano é apegado a tudo, seja um bem material, um sentimento, um dia, uma noite, um tempo, um gesto e mais do que tudo, a conceitos que residem no centro de operações – Mente.

Só não é “apegado” ao Amor, por si! Esse foge-lhe diariamente sem que se aperceba e assim possa fazer alguma coisa para o evitar. Mas aqui só se evita o que não se gosta… Ao que se gosta, apegamo-nos. É assim este mundo de dualidade chamado Terra, centro remoto de todos aqueles dados como perdidos.

Não se apeguem nem ao bem nem ao mal, nem ao que se gosta, nem ao que não se gosta, da mesma forma o que se evita é um apego.
Não é estranho só falar em apego quando o título é DESAPEGO, não, porque este só tem sentido ser falado porque o outro, o APEGO, existe, assim é a Dualidade.
Mas transcendendo um pouco as palavras, indo para além das palavras, dissecando-as como se diz – AP-EGO / DESAP-EGO, simultaneamente “aumento do ego” e “negação ou acção contrária ao aumento do ego”. Pois o ego está presente até aqui e nem se pára para pensar… De mãos dadas caminham e em pequenas, quase insignificantes coisas, palavras, o Homem está amarrado a essa linha que o separa da sua parte divina.

É essencial á evolução espiritual humana, que se trabalhe o desapego para que quando cada alma partir do físico em direção ao divino, não tenha amarras, não tenha nenhuma corda atada em nós cegos e sucessivos.
É o apego a todos os conceitos e preconceitos com os quais a Alma é injetada desde que vem a este mundo, que prejudica o Ser, além de todo o apego ancestral que vem na sua bagagem.
Por isso, o desapego deve ser trabalhado diariamente para com tudo.

Tem-se apego à roupa que se usa.
Tem-se apego à forma como se arruma.
Tem-se apego à forma como se limpa.
Tem-se apego a gestos, sentimentos, expressões, a sorrisos… A pessoas.

Saibam que apego = a egoísmo, do mesmo modo que desapego = a altruísmo, estão ambos na mesma linha condutora. E indo um pouco mais longe, apego = egoísmo = falta de amor-próprio, do mesmo modo que desapego = altruísmo = amor-próprio e esta lista poderia ser infindável.

Tem-se apego ao tempo e tudo isto é limitador, é castrador à Alma. Um apego é uma zona de conforto, saindo dela, há uma liberdade que porque é desconhecida, atemoriza o ser humano, sente-se sem rumo e procura incessantemente algo, mesmo no desconhecido, que o ancore, que o faça reconhecer ou criar condições para encontrar algo confortável ao seu AP-EGO.

Desapego às emoções, desapego da mente. Tudo reside aí, tudo advém daí. O Ser vive aprisionado na cela da mente, redes e redes, teias sem fim conectam-no a tudo… E, resumidamente, a NADA, porque se desconectou da sua Alma, do divino em si. E quanto mais conexões adquirem, mais longe e longo é o afastamento.

Desapeguem-se do que são para Serem a Verdade da Vossa Alma. Essa que há tanto anseia chegar. É preciso ser Humilde para que o Desapego ocorra. É preciso o Amor-próprio para que o Desapego ocorra. Mas falo-vos de algo profundo, interno, além do conceito Amor-próprio tal como conhecem, esse que é bom de dizer mas que poucos sentem em verdade. O Desapego encontra a verdade, não uma Mentira.

O Homem foi formatado para Ter tudo, não para Ser nada. O Desapego leva-te ao encontro do Ser… Tudo, para não Ter nada. Desapego de si enquanto condição humana, despir os hábitos que vestiram em camadas, que trazem no guarda-fatos da vida e SEREM… O que são.

O Desapego vem pela tua entrega pura e verdadeira de chegares a ti.

Nada é teu, nada te pertence, seja o que for… No entanto, poderás saber viver com tudo e em tudo, se te desapegares. Como?
Simples, o que existe na Terra faz parte dela e a ela pertence, o que tens na Terra é desta realidade, não te pertence enquanto Ser Divino que és, apenas tens em tua posse, apenas podes usufruir enquanto aqui estiveres, seja o que for, se te é proporcionado ter, desfruta com a certeza de que tudo é temporário e se deixares de o ter deixas. Não é o que dizem – “Foi bom enquanto durou…?”, então enquanto “te pertença” usufrui. Isto para os bens e meios que possas “Ter”. Enquanto físico e tudo o que o constitui a ele pertence e à sua casa também regressará um dia, a terra. Tudo é temporário aqui. Quando partires para a outra vida, nada levas contigo a não ser a tua Alma, tudo o resto perece. Contudo relembro-te… Nem a tua alma te pertence, mas sim, ao Pai Maior de onde ela provém. Célula, partícula da Grande Fonte Sagrada Ao qual retornarás.

O Maior Desapego nesta Terra é o da Mente, pois o apego a tudo o que existe nasce aí.
Não te apegues sequer a mim, não te apegues sequer à Escola.
Sê Livre em tudo, sabendo que a principal liberdade reside em seres livre, desapegado em ti e de ti mesmo, assim sê-lo-ás em tudo.

Fonte: http://silenciodolago.blogspot.pt/2013/04/desapego.html

Esta entrada foi publicada em Apego, Desapego com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s