O julgamento!

amor-casal-27o

Resultado de imagem para Honoré de Balzac

Antes demais. O Honoré de Balzac disse o seguinte: “Nunca devemos julgar as pessoas que amamos. O Amor que não é cego não é amor”

Ele tem toda a razão.

As pessoas julgam quem dizem amar. Porque tu és assim, e deverias ser aqueloutro.
E depois julgam que julgar a pessoa que afirmam amar, indica que a amam.
Julgar a pessoa que dizem amar, não é amor.
Amar, é permitir que a pessoa que amam, seja ela mesma, que ela seja quem é e como quer ser. Pois isso respeita a individualidade dela. Respeita o livre arbítrio dela. Respeita a liberdade dela.

Quando uma pessoa julga a pessoa que diz amar, em vez de lhe permitir que ela seja ela mesma, que ela seja quem é e como quer ser, na realidade, isto é uma atitude egocêntrica, pois a pessoa quer que a outra pessoa seja á sua imagem e semelhança.

Por tanto; quem julga não ama.
E quem não julga. Quem deixa que a pessoa que ama seja ela mesma, que ela seja quem é e como quer ser, ama!

Mário Jorge

Esta entrada foi publicada em ama, Amor, Honoré de Balzac, Individualidade, Liberdade, Livre arbítrio, O julgamento! com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s